Segunda-feira, 23 de  abril de 2018
Secretário de Obras assume com o compromisso de manter gestão transparente

O novo secretário de Obras, Saneamento e Habitação, Rogério Araújo de Salazar, assumiu o cargo oficialmente nesta quinta-feira (19). A solenidade foi no Palácio Piratini, na presença do governador José Ivo Sartori, que assinou o termo de posse.

Natural de Pelotas, Salazar tem 49 anos e é advogado formado pela Universidade Federal de Pelotas em 1996. Ele substitui Sandro Boka, que estava interinamente no cargo desde que Fabiano Pereira saiu para poder concorrer nas eleições de outubro.Ele é filiado ao PSB desde 1994.

Sartori lembrou que este é mais um momento importante da nova composição do governo, reforçando o que vem pedindo aos novos secretários: dar continuidade ao trabalho realizado até aqui, eleger as prioridades e propor novas mudanças. "Temos ainda muito a fazer em quase nove meses. Com um planejamento detalhado, de agora até dezembro, vamos seguir com força em busca dos nossos objetivos. O secretário Salazar chega também com a tarefa de manter a atuação da Secretaria de Obras na força-tarefa implantada pela Secretaria de Planejamento, Governança e Gestão".

Salazar agradeceu a oportunidade e disse que vai ter a mesma linha de atuação adotada até aqui. "É uma pasta com bastante trabalho, muitas obras em andamento, outras por iniciar. Eu venho com esse intuito: dar seguimento, da melhor maneira possível, com prudência e transparência, para oferecer um bom serviço ao povo gaúcho".

Texto: Vanessa Felippe Foto: Luiz Chaves/Palácio Piratini

 

 

Rogério Salazar assume Secretaria de Obras, Saneamento e Habitação nesta semana
O advogado Rogério Araújo de Salazar, de 49 anos, será o novo titular da Secretaria Estadual de Obras, Saneamento e Habitação. O nome já foi confirmado pelo governador José Ivo Sartori, e a posse deve ocorrer nesta semana. Salazar vai substituir Sandro Boka, que está interinamente no cargo desde que Fabiano Pereira saiu para poder concorrer nas eleições de outubro. 
 
Natural de Pelotas, Salazar formou-se em Direito pela Universidade Federal de Pelotas, em 1996. Atualmente, é membro do diretório nacional do PSB, chefe de gabinete do deputado federal José Stedile – cargo que ocupa desde 2013 – e primeiro-secretário da executiva estadual do partido. 
 
Além disso, ao longo da carreira, foi duas vezes presidente da sigla em Pelotas, assessor jurídico da bancada do PSB na Câmara Municipal do município (1997-1999), diretor administrativo e financeiro da Coinpel - a  Companhia de Informática de Pelotas (2000 a 2004),e também atuou na bancada do PSB na Assembleia Legislativa (2011-2012). 
 
A meta de Salazar, conforme pedido do governador a todos os novos secretários, é dar continuidade ao trabalho e às mudanças de modernização do Estado para melhor atender à população.
 
Texto e Edição: Secom/RS
Estado e União assinam contratos de repasse de 40 caminhões e equipamentos para municípios gaúchos

Para modernização das Centrais de Recebimento de produtos da agricultura familiar, o Rio Grande do Sul recebeu 40 caminhões e equipamentos que serão distribuídos para 40 municípios. Os contratos com as prefeituras, via convênio firmado entre o governo do Estado, por meio da Secretaria do Desenvolvimento Rural, Pesca e Cooperativismo (SDR), e o Ministério do Desenvolvimento Social (MDS), por meio da Secretaria Nacional de Segurança Alimentar e Nutricional (Sesan), foram assinados nesta sexta-feira (23), em solenidade no Parque de Exposições Assis Brasil, em Esteio. O convênio totaliza investimento da ordem de R$ 8 milhões.

Com a iniciativa, o Estado colabora com os municípios que executam ou apoiam os programas de compras governamentais da agricultura familiar, para fortalecer a capacidade operacional e, assim, ampliar a participação dos agricultores no mercado institucional. O MDS repassa R$ 7.840.000,00 do valor do contrato, e o governo do Estado é responsável por R$ 160.000,00.

Na solenidade, o governador José Ivo Sartori disse que os caminhões e equipamentos são muito representativos para as prefeituras, pois é na cidade que a vida realmente acontece. "Participei de várias colheitas e feiras pelo estado e pude ver a força que a agricultura familiar tem. O Estado precisa dar suporte à qualificação do trabalho dos agricultores familiares para que tenham alternativas para melhorar a gestão no campo e a produtividade", afirmou.

Para o ministro do MDS, Osmar Terra, esse é mais um ato do governo para apoiar a agricultura familiar no Rio Grande do Sul. "Vamos continuar a fazer essa caminhada para o fortalecimento da agricultura. Precisamos recuperar nossa economia para avançar nas questões sociais e fazer a agricultura familiar ser cada vez mais respeitada", destacou.

 

O secretário da SDR, Tarcisio Minetto, agradeceu a parceria do MDS com o Estado e destacou que é um apoio importante para os agricultores. "Tenho certeza de que esses caminhões terão um papel preponderante nos municípios. Vão ajudar na logística e na entrega dos produtos da agricultura familiar", explicou.

O prefeito de Porto Vera Cruz, Delfor Barbieri, falou em nome dos municípios beneficiados e agradeceu o empenho do governador Sartori e do ministro Osmar Terra para que o convênio fosse concretizado. "Esses equipamentos são muito mais que apenas caminhões. Representam a fixação dos agricultores no campo. Estávamos produzindo alimentos e tínhamos dificuldades para entregar", ressaltou.

Equipamentos a serem distribuídos

- 39 balanças mecânicas de plataforma;

- 26 freezers industriais;

- 14 refrigeradores industriais;

- 40 caminhões com baú, potência mínima de 150cv, capacidade de carga mínima de oito toneladas, baú de alumínio natural corrugado com isolamento térmico;

- 28 mesas em aço inox;

- 29 transpaletes (empilhadeiras) manuais com acionamento hidráulico para transporte de paletes;

- 501 paletes (estrados) de polietileno de alta densidade, para armazenagem e transporte de materiais;

- 5.009 monoblocos (caixas) para hortifrutícolas em polietileno.

Municípios contemplados com os caminhões

Alegrete, Arroio do Tigre, Bento Gonçalves, Cachoeira do Sul, Canoas, Caxias do Sul, Chiapetta, Crissiumal, Cruz Alta, Erval Seco, Estrela, Frederico Westphalen, Gravataí, Horizontina, Ibirubá, Lajeado, Marau, Mato Leitão, Mostardas, Novo Tiradentes, Passo Fundo, Planalto, Porto Alegre, Porto Vera Cruz, Rio Grande, Santa Cruz do Sul, Santa Maria, Santa Rosa, Santo Ângelo, Santo Antônio da Patrulha, Santo Augusto, Santo Cristo, São José do Norte, São Leopoldo, Sapiranga, Sarandi, Seberi, Tenente Portela, Três Palmeiras e Venâncio Aires.

Estiveram presentes o secretário adjunto da SDR, Iberê de Mesquita Orsi; o diretor de Cooperativismo da SDR, Lino Hamann; a diretora Administrativa, Aline Pooter; o diretor de Infraestrutura, Ubirajara Simon; o chefe de gabinete, Osmar Redin; o secretário adjunto de Agricultura, Pecuária e Irrigação, André Petry; o presidente da Emater RS, Clair Kuhn; o secretário nacional de Segurança Alimentar e Nutricional, Caio Rocha; deputados estaduais e federais, autoridades municipais e técnicos da SDR.

Texto: Cassiane Osório/Secom, de Esteio

Mutirão da Cohab em Santa Maria atende 1,5 mil famílias


Moradores dos quatro núcleos habitacionais da extinta Companhia de Habitação do Estado do Rio Grande do Sul (Cohab) puderam encaminhar as escrituras definitivas de suas moradias entre quinta-feira (22) e sábado (24), durante mutirão realizado pela Secretaria Estadual de Obras, Saneamento e Habitação (SOP), em Santa Maria. A iniciativa atendeu cerca de 1,5 mil famílias das cohabs Tancredo Neves, Vila Kennedy, Fernando Ferrari e Santa Marta. A atividade foi realizada em parceria com a Prefeitura Municipal, Câmara de Vereadores, Defensoria Pública e tabelionatos.

O mutirão teve encerramento na manhã deste sábado (24), na Escola Estadual Augusto Ruschi, com 508 moradores em condições de regularizar o imóvel na Cohab Santa Marta. "Estamos levando as equipes da Secretaria até os municípios para destravar a política habitacional do Estado. Estamos muito felizes pelo número de moradores que buscaram o mutirão e, agora, tornaram realidade o sonho de regularizar seus imóveis", destacou o secretário de Obras, Saneamento e Habitação, Fabiano Pereira. "O Estado precisa estar voltado pra população e entregar serviços à comunidade. Este é o papel do mutirão", completou.

Os moradores que não conseguiram ir aos mutirões têm até dezembro deste ano para regularizar a situação com isenção do ITBI. "Tentei fazer algumas vezes (a regularização), mas era muito caro e tinha muita burocracia. Agora quero fazer minha casa ser minha pra valer", disse a moradora Maria Enedine Rodrigues, 80 anos, que mora na cohab há 36 e foi atendida pelo mutirão no sábado. "Sempre quis regularizar a casa, mas nunca tive oportunidade. Fiquei sabendo do mutirão pelo jornal. Agora, graças a Deus, poderei encaminhar a escritura", comemorou Glades Morais, 69 anos.

Atualmente, o Rio Grande do Sul possui mais de 50 mil imóveis para quitação ou comercialização, distribuídos em cerca de 130 municípios, todos ocupados desde a construção dos núcleos habitacionais, ocorrida entre as décadas de 1970 e 90. "O mutirão é o caminho para desburocratizar o acesso a tão sonhada escritura", resumiu a diretora do departamento de Habitação da SOP, Kellen Viegas de Mattos, ao fazer um balanço da iniciativa. 

Nos quatro dias de mutirão, o atendimento à população foi realizado pelos técnicos da SOP que atuam na Força-Tarefa da extinta Cohab Amílcar Simas Iamas, Fábio Baes, Ivan Tadeu Aragonez, José Álvaro Guterres e Paulo Roberto Barrionuevo., bem como pela equipe de habitação da prefeitura. "O processo é bem rápido. Basta que o morador leve a documentação no cartório, faça a escritura e depois leve ao registro de imóveis. Em torno de 30 dias a escritura já estará em mãos", destacou o coordenador da equipe, Fábio Baes, ao citar os passos seguintes após o mutirão.

Estiveram presentes na abertura do último mutirão o prefeito Jorge Pozzebom, o vice-prefeito Sergio Cechim, os vereadores Marion Mortari, Jorge Trindade (Jorjão), Adelar Vargas e João Kaus, o superintendente de Habitação da prefeitura de Santa Maria, Wagner Bitencourt, o coordenador da 8ª Coordenadoria Regional de Educação (CRE), José Luis Vieira Egrees, bem como o vice-diretor da escola Augusto Ruschi, Danclar Rossato, o representante da Casa Civil, Marcelo Acosta, o chefe de gabinete da SOP, Pedro Maboni, além dos diretores da Secretaria: Rodrigo Reis (Desenvolvimento Urbano) e Jean Bordin (Saneamento).

Saiba mais

Com a nova legislação proposta pelo governo estadual e aprovada pela Assembleia Legislativa em 2015, os moradores encontram facilidades no reconhecimento da titularidade dos imóveis já quitados, inclusive aqueles que possuem os "contratos de gaveta" e até então estavam impedidos de receber a escritura por falta de documentos. Com a isenção do ITBI, aprovada pela Câmara de Vereadores no final do ano passado, o processo ficou ainda mais barato.

Texto: Saul Teixeira - Ascom SOP


Foto: Tiago Belinski – Ascom SOP

Alex Borgmann/PMPF

Na manhã desta quinta-feira (22) o prefeito de Passo Fundo, Luciano Azevedo, anunciou a instalação de uma unidade da megaloja Havan na cidade. Estiveram presentes, o proprietário da rede de lojas, Luciano Hang, e demais representantes da diretoria, além de representantes de entidades, secretários municipais, vereadores, autoridades e veículos de comunicação da cidade.

O prefeito ressaltou a importância e a grandeza desse anúncio da vinda da rede de lojas para a cidade, o que representa um grande investimento e a geração de dezenas de empregos. "Passo Fundo é uma cidade polo da região Norte e que tem tradição no comércio e em várias outras áreas. É a cidade do estado que mais cresce, se desenvolve e avança e vamos continuar vitoriosos com mais esse empreendimento", destacou Luciano Azevedo.

Ele ressaltou ainda que foi uma disputa gigantesca no estado, que esperava há pelo menos uma década o anúncio do investimento das lojas Havan no Rio Grande do Sul. "Passo Fundo comemora e fará o possível para que a loja se instale de imediato, criando empregos e ajudando a cidade a continuar crescendo", avaliou o prefeito.

Cachoeirinha terá corredor de ônibus no horário de pico

Em reunião realizada nesta quinta-feira (15), na prefeitura de Cachoeirinha, o prefeito Miki Breier aprovou a proposta do governo do Estado para criação de um corredor de ônibus semi-exclusivo na Avenida Flores da Cunha. Conforme o secretário estadual de Obras, Saneamento e Habitação, Fabiano Pereira, a proposta garante que o corredor seja utilizado para o transporte coletivo nos horários de pico, diminuindo o tempo de viagem.  “Esta é uma ação que prioriza o coletivo em detrimento do individual, que garantirá que os trabalhadores cheguem mais cedo em casa e tenham mais qualidade de vida”, afirmou.

Para o prefeito Miki Breier, o corredor aperfeiçoará a mobilidade urbana. “Mais de 100 mil veículos transitam por dia na Flores da Cunha.  Um corredor possibilitará maior fluidez ao transporte coletivo nos horários de maior movimento, comemorou.

Conforme o presidente da Associação dos Transportadores Metropolitanos de Passageiros (ATM), Alexandre Biazus, um ônibus ocupa o espaço de 11 automóveis. “No horário de pico, são 20 a 30 pessoas ocupando o espaço que comportaria mais de 120 em um ônibus articulado”, detalhou. Ainda segundo ele, as pesquisas de satisfação indicam que principal reclamação dos usuários é com relação ao tempo da viagem.

O corredor será criado em conjunto pela Metroplan e a Secretaria Municipal de Segurança e Mobilidade. “Depois de Cachoeirinha, o projeto deve ser estendido para outros municípios da Região Metropolitana”, adiantou o secretário estadual Fabiano Pereira.

Também participaram da reunião o superintendente da Metroplan, Pedro Bisch Neto, o chefe de gabinete do prefeito, Pedro Francisco da Silva Filhos, e os secretários municipais de Governança e Gestão, Juliano Paz, e de Segurança e Mobilidade, Marco Aguirre Gouvêa.

 

 Ascom/ SOP

 

Mais de PSB nos Governos

Produção, desenvolvimento e manutenção: