Quarta-feira, 12 de  dezembro de 2018

Mulheres Socialistas

Lançamento do Relatório Lilás marca Dia Internacional de Luta pelo Fim da Violência contra a Mulher

Foi lançado nessa segunda-feira (25) o Relatório Lilás. O documento foi organizado pela Frente Parlamentar dos Homens pelo Fim da Violência Contra a Mulher e publicado pela Comissão de Cidadania e Direitos Humanos da Assembleia Legislativa. Com 166 páginas, o Relatório Lilás é uma publicação inédita que apresenta estatísticas sobre a violência contra a mulher, além de artigos com reflexões sobre o femicídio, que é o assassinato de mulheres por questões de gênero.

Dia Internacional da Não Violência Contra as Mulheres

O Partido Socialista Brasileiro (PSB) defende a mulher e seus direitos, seja na política, na sociedade, na vida pública ou privada, em casa ou no trabalho, o PSB pede por um Brasil mais igual, justo e sem violência. Dia 25 de novembro é marcado como o Dia Internacional da Não Violência Contra as Mulheres e o Partido levanta bandeira para esta causa.

Redes sociais: é preciso saber usar para que sejam influentes em 2014

Escrito por

Abrir e manter um espaço, especialmente um espaço político, nas redes sociais exige o desenvolvimento contínuo de estudos de comunicação direta com o leitor. Ao mesmo tempo, requer um planejamento sério e acompanhamento de como os partidos políticos estão usando essas ferramentas, no Brasil e em outros países, além de como se preparam para utilizá-las nas campanhas das próximas eleições.

As mulheres são as protagonistas da nova e poderosa Classe C do Brasil

As mulheres devem ser as grandes protagonistas das políticas públicas para a Classe C no Brasil e o candidato que compreender isso e souber canalizar essas demandas em seu programa de governo é o que terá as maiores chances de vencer as próximas eleições. A análise é do consultor de estratégia governamental Rodrigo Gouveia, que apresentou um detalhado estudo sobre o fenômeno da Classe C no seminário nacional As Mulheres e as Eleições 2014, realizado pelo PSB e a secretaria Nacional das Mulheres Socialistas nos dias 12 e 13 em Brasília.

Negros escravizados no período colonial resistiram como puderam, diz especialista

Escrito por

Desde que os colonizadores portugueses chegaram ao Brasil, há mais de 500 anos, eles exploraram, inicialmente, a mão de obra indígena. Mas o contato com os homens brancos foi péssimo para a saúde dos indíos. Além disso, os nativos conheciam muito bem o território e fugiam com facilidade.

Cristina Buarque: “Se queremos o espaço político, que é o das decisões, nossa fala precisa ser para as mulheres”

Escrito por

O seminário nacional As Mulheres e as Eleições 2014, realizado nesta terça e quarta-feira (12 e 13) em Brasília, no salão Vermelho do Hotel Nacional, trouxe para o debate uma série de importantes discussões que aproximam as mulheres do que de fato acontece no mundo da política. “Foi um evento que nos aproximou da política em si – e não da velha posição de sermos somente um apêndice nessa área”, destacou a Secretária da Mulher do governo de Pernambuco, Cristina Buarque, na palestra final do seminário.

Socialistas gaúchas participam de Seminário em Brasília

Escrito por

As mulheres socialistas gaúchas estão participando desde ontem (12), em Brasília, do Seminário Nacional de Mulheres que discute o tema “As Mulheres e as Eleições 2014”. O encontro é promovido pela Secretaria Nacional em conjunto com a Fundação João Mangabeira e tem como objetivo principal debater o papel da mulher no cenário político do País. São 18 pré-candidatas do PSB/RS que prestigiaram o evento.

Governo de Pernambuco assina convênio e garante mais investimentos em políticas públicas de combate a violência contra a mulher

Escrito por

O Governo de Pernambuco garantiu, nesta semana, duas unidades móveis, que vão ser utilizadas pela Secretaria da Mulher para atender mulheres vítimas de violência no campo. O governador em exercício João Lyra Neto (foto) assinou Termo de Compromisso com o Governo Federal, na presença ministra-chefe da Secretaria de Políticas para as Mulheres da Presidência da República, Eleonora Menicucci, durante cerimônia oficial na Sede Provisória do Governo do Estado, no Centro de Convenções.

Prevenção à violência doméstica: ação punitivo-pedagógica do INSS atinge agressores no bolso

Ações regressivas cobram de agressores condenados sob a Lei Maria da Penha os valores gastos com auxílio doença, aposentadoria por invalidez e pensão por morte. A intenção é usar a medida punitiva como um recado de não tolerância à violência contra as mulheres

Homens que cometerem violência contra mulheres podem ser penalizados em uma nova frente: na conta bancária. Além da responsabilização criminal prevista na Lei Maria da Penha, uma parceria entre instituições gerou uma tese jurídica que cobra nos tribunais os valores gastos pelo Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) com o pagamento de auxílio doença, aposentadoria por invalidez e pensão por morte, decorrentes de atos de violência doméstica.

Mulheres no poder

Embora constituam mais da metade da população, as mulheres ainda são minoria na Esplanada dos Ministérios. A presença feminina no governo aumentou significativamente na gestão da presidente Dilma Rousseff. Atualmente, 10 qualificadas senhoras ocupam cargos de relevância no primeiro escalão do Executivo. Apesar do esforço da primeira mulher a ocupar o Palácio do Planalto, estudo da Escola Nacional de Administração Pública (Enap) sobre o perfil dos servidores públicos federais na ativa mostram que, em 26 órgãos analisados, 54% (288.235) dos funcionários são homens e 46% (241.635), mulheres.

Produção, desenvolvimento e manutenção: