Segunda-feira, 10 de  dezembro de 2018

Crescimento: PSB elegeu três governadores

Imprimir
Escrito por Luciane Ferreira |  Categoria: Blog
 |  Acessos: 110

 

Em Pernambuco, o governador Paulo Câmara derrotou Armando Monteiro (PTB), como fez em 2014, e foi reeleito com 50,61% (3.759.779) dos votos. Monteiro ficou em segundo lugar, com 36,01% (1.355.732). A coligação de Câmara também elegeu os dois senadores da chapa.

 

No Espírito Santo, Renato Casagrande conquistou 55% (1.931.990) dos votos válidos, contra Carlos Manato, segundo colocado com 525.877 (25,20%).

 

Na Paraíba, João Azevedo alcançou 58,2% (1.866.011), contra Lucélio Cartaxo (PV), que obteve 436.098 (23,40%).

 

Conheça histórico dos governadores eleitos:

 

Renato Casagrande (ES)

 

Natural de Castelo (ES), Casagrande tem 57 anos e vai governar o Estado pela segunda vez. Graduado em Direito e Engenharia Florestal, o socialista foi deputado estadual, deputado federal e senador.

 

Entre 2011 e 2015, período em que governou o Espírito Santo, Casagrande reequilibrou as contas públicas do Estado e implementou um programa que foi responsável por uma redução histórica dos índices de violência, o Estado Presente.

 

Em 2014, o Espírito Santo foi considerado o Estado mais transparente do país pela ONG Contas Abertas. A gestão socialista também foi o única a receber nota A da Secretaria do Tesouro Nacional, o que significa nota máxima em equilíbrio econômico e fiscal.

 

Durante a campanha, Casagrande disse que vai priorizar a segurança pública e a saúde. Os índices de violência, que voltaram a crescer no Estado, sobretudo os crimes contra o patrimônio, serão combatidos com o retorno do Batalhão de Missões Especiais (BME) e da Ronda Tática Ostensiva Motorizada (Rotam), extintos em 2017 pelo governo de Paulo Hartung (MDB).

 

Na área da saúde, Casagrande pretende descentralizar e regionalizar os serviços hospitalares, como consultas e exames, e reduzir o tempo de espera por atendimento com unidades móveis nos municípios.

 

Casagrande quer ainda investir em educação, com ampliação do ensino integral nas escolas e formação permanente de professores.

 

João Azevedo (PB)

 

Engenheiro Civil e professor, João Azevedo, de 62 anos, foi secretário de Estado da Infraestrutura, dos Recursos Hídricos, do Meio Ambiente e da Ciência e Tecnologia nos governos de Ricardo Coutinho (PSB). Na Prefeitura de João Pessoa, Azevedo ocupou o cargo de secretário de Serviços Urbanos.

 

O socialista iniciou a corrida eleitoral em terceiro lugar, mas surpreendeu com crescimento de 15 pontos percentuais nas últimas pesquisas Ibope. É a primeira vez que Azevedo irá ocupar um cargo eletivo.

 

Durante a campanha, Azevêdo defendeu a criação de escolas em tempo integral e ensino bilíngue, além de novas escolas técnicas. Na área da saúde, Azevedo propõe ampliar o número de leitos para internações de longa permanência e reformar os hospitais.

 

No setor de infraestrutura, defendeu a conclusão da implantação da Adutora Transparaíba, realização das obras para a contenção da erosão da Barreira de Cabo Branco e implantação de um veículo leve sobre trilhos (VLT) em Campina Grande.

 

O plano de governo de Azevedo prevê ainda criação e manutenção do Programa Primeiro Emprego, concursos públicos para a área de educação e para os quadros do sistema de segurança.

 

Paulo Câmara (PE)

 

Formado em Ciências Econômicas pela Universidade Federal de Pernambuco, Paulo Câmara, 46 anos, foi secretário de Administração do governo de Eduardo Campos entre 2007 e 2010. No mesmo ano, passou a responder pela Secretaria de Turismo e, em janeiro de 2011, assumiu o cargo de secretário da Fazenda até 2014.

 

Natural de Recife, Câmara foi eleito pela primeira vez governador de Pernambuco em 2014, também em primeiro turno, com 68% dos votos.

 

Durante a campanha, Paulo Câmara defendeu um “pacto pelo emprego” e pelo crescimento econômico para recuperar e criar novas vagas de trabalho em Pernambuco.

 

O socialista propôs a criação de um 13º salário para o Bolsa Família, a construção de moradias para diminuir o déficit habitacional e unidades de saúde em diferentes mesorregiões, para encurtar as distâncias para o tratamento médico de quem mora no interior.

 

Assessoria de Comunicação/PSB Nacional

Liziane Bayer é a primeira mulher eleita deputada federal pelo PSB gaúcho

Imprimir
Escrito por Luciane Ferreira |  Categoria: Blog
 |  Acessos: 336

 

Liziane Bayer da Costa é a primeira mulher a ser eleita deputada federal pelo PSB/RS. Aos 37 anos, ela está em seu primeiro mandato como deputada estadual. Na eleição do dia 7 de outubro, conquistou 52.977 mil votos que garantiram a cadeira na Câmara dos Deputados a partir de 2019.

Na Assembleia Legislativa seu trabalho tem se destacado pela luta nas causas ligadas à saúde pública, principalmente voltadas a prevenção. É autora de leis e Frentes Parlamentares que defendem a causa. A parlamentar indicou cerca de 100 emendas para a saúde, segurança e estradas. Natural de São Pedro do Sul, Liziane cursa Gestão Pública, é cristã, casada e mãe de um menino. Também é pastora na Igreja Internacional de Graça de Deus.

Decidiu entrar para política em 2014, quando candidatou-se a deputada estadual. “Queria começar a me preparar, a me envolver nas questões políticas. E qual não foi a minha surpresa quando me elegi”, conta. O mesmo aconteceu em 2018, quando decidiu concorrer a deputada federal e foi eleita com mais de 50 mil votos. "Fiquei surpresa, pois foi uma campanha bem acirrada. E tem que ter peito para concorrer", diz. 

Como deputada federal, Liziane quer prosseguir com as pautas trabalhadas na Assembleia promovendo a saúde preventiva, em especial voltada para saúde da mulher. Também vai atuar no incentivo ao empreendedorismo, educação, segurança e trânsito. Também quer lutar pelos direitos e valores da família como base da sociedade. 

Sobre a presença de mais mulheres em cargos eletivos, Liziane acredita que elas estão se aproximando cada vez mais das discussões. “Quando a gente entra, vemos que não é nenhum bicho de sete cabeças”, conta. 

 

 

Foto: Elaine Martins

 

PSB gaúcho elege dois deputados federais e três estaduais

Imprimir
Escrito por Luciane Ferreira |  Categoria: Blog
 |  Acessos: 925

 

 

O PSB gaúcho elegeu três deputados estaduais e dois federais no pleito deste domingo (7), para a próxima legislatura (2019-2023). Desses, o deputado federal Heitor Schuch e o deputado estadual Elton Weber garantiram a reeleição, com 109.053 votos e 55.645 votos respectivamente. Para a Assembleia Legislativa os gaúchos também elegeram Franciane Bayer, com 40.317 votos, e Dalciso Oliveira, com 26.765 votos. Já para Câmara dos Deputados, a deputada estadual Liziane Bayer foi eleita com 52.977 votos.  O PSB gaúcho totalizou 366.195 votos para deputado federal e 288.775 para estadual. 

O candidato ao Senado, Beto Albuquerque, ficou em terceiro lugar, com 1.713.792 votos, com uma diferença de apenas 1,53% do candidato que levou a segunda vaga do Senado. O presidente do PSB em exercício, Mario Bruck, avaliou positivamente os resultados. "O  PSB sai das eleições fortalecido. Crescemos no plano nacional e nos consolidamos no plano estadual, em um cenário onde a maioria das siglas perdeu quadros".

Confira o perfil do socialistas eleitos para próxima Legislativa:

Deputado federal Heitor Schuch

Reeleito para o segundo mandato, Heitor Schuch é agricultor, natural de Santa Cruz do Sul-RS. Após três mandatos como deputado estadual e trabalho firme pelo Rio Grande do Sul, o socialista vem ampliando na Câmara a atuação em defesa de sua terra. Schuch apoia a agricultura, luta pela saúde, educação, segurança e melhoria de estradas. O incentivo às micro e pequenas empresas e às indústrias, visando geração de emprego e renda, também são pautas permanentes do seu trabalho. Em Brasília, vem propondo diversas mudanças, como redução da carga tributária e auditoria da dívida pública, além da forte ação contra mudanças na Previdência Social e na legislação trabalista que possam prejudicar os trabalhadores, do campo e da cidade. E na luta permanente em defesa dos agricultores familiares e assalariados rurais.

Deputada federal Liziane Bayer

Liziane Bayer, 37 anos, cristã, natural de São Pedro do Sul. Vem de um primeiro mandato como deputada estadual. Na Assembleia Legislativa liderou a exclusão da ideologia de gênero do Plano Estadual de Educação (PEE). Foi vice-presidente da Casa (2017-2018). Indicou cerca de 100 emendas parlamentares para a saúde, segurança e estradas. Maior parte da verba de gabinete foi destinada à divulgação da saúde preventiva.

Deputado estadual Elton Weber

Natural de Nova Petrópolis, Elton Roberto Weber tem 50 anos (07/06/1968) e foi reeleito para seu segundo mandato na ALRS. Filho de agricultores, iniciou sua história de liderança sindical e cooperativista após estagiar na Alemanha, entre 1988 a 1990, onde fez o curso técnico em Agricultura e Pecuária. Presidiu a Federação dos Trabalhadores na Agricultura do RS (Fetag-RS) por sete anos. Na 54ª Legislatura, foi vice-presidente da Comissão Especial do Novo Pacto Federativo (2015) e da Comissão Parlamentar de Inquérito das Empresas Seguradoras Veiculares (2017-2018).

Deputada estadual Franciane Bayer 

Nascida em Santa Maria, Franciane Abade Bayer Muller tem 30 anos e assume, pela primeira vez, uma cadeira na ALRS. Irmã da deputada estadual Liziane Bayer (PSB) e bacharel em Direito, Franciane trabalhou na Secretaria do Estado do Ambiente e Desenvolvimento Sustentável durante o atual governo, tendo sido secretária executiva do Conselho Estadual do Meio Ambiente e do Conselho Gestor do Fundo Estadual do Meio Ambiente. Elegeu-se defendendo os direitos e valores da família, o respeito aos princípios e valores da fé cristã e o respeito à vida.

Deputado estadual Dalciso Oliveira

O empresário do setor calçadista Dalciso Eberhardt Oliveira nasceu em São Francisco de Paula em 07/01/1974. Em 2004 assumiu pela primeira vez a vereança em Igrejinha, repetindo o feito em 2004 e 2008. Em três oportunidades presidiu a Câmara de Vereadores daquele município. Posteriormente, em 2012 e em 2016, elegeu-se vice-prefeito. Dalciso Oliveira levanta a bandeira da valorização da região do Paranhana.

Socialistas já contabiliza três governadores e disputam em quatro Estados no segundo turno

O PSB elegeu três governadores e vai disputar o segundo turno das eleições em outros quatro Estados, entre eles, São Paulo, o maior colégio eleitoral do país.

Em Pernambuco, o governador Paulo Câmara derrotou Armando Monteiro (PTB), como fez em 2014, e foi reeleito com 50,61% (3.759.779) dos votos. Monteiro ficou em segundo lugar, com 36,01% (1.355.732). 

No Espírito Santo, Renato Casagrande conquistou 55% (1.931.990) dos votos válidos, contra Carlos Manato, segundo colocado com 525.877 (25,20%). 

Na Paraíba, João Azevedo alcançou 58,2% (1.866.011), contra Lucélio Cartaxo (PV), que obteve 436.098 (23,40%). 

Bancada socialista terá 32 deputados federais

A bancada do PSB na Câmara Federal terá 32 representantes, sendo que treze garantiram a reeleição.

Pernambuco foi o Estado que elegeu o maior número de candidatos, cinco no total. É socialista o deputado federal mais votado no Estado, João Campos, com mais de 460 mil votos. Filho e bisneto dos ex-presidentes do PSB e ex-governadores Eduardo Campos e Miguel Arraes, respectivamente, ele concorreu a sua primeira eleição.

Os reeleitos foram Felipe Carreras (114.268 votos), Danilo Cabral (91.635 votos), Gonzaga Patriota (80.498 votos) e Tadeu Alencar (53.597 votos), atual líder da bancada.

São Paulo elegeu quatro deputados – o segundo Estado com maior número de eleitos para a Câmara. Jefferson Campos, reeleito, obteve mais de 97 mil votos válidos, Rodrigo Agostinho, cerca de 100 mil votos, Professor Luiz Flavio, 85.455 votos, e Rosana Valle, 102.707 votos. Os três eleitos pela primeira vez.

Entre as mulheres eleitas pelo PSB à Câmara Federal estão ainda Lídice da Mata, na Bahia, com mais de 103 mil votos, e Liziane Bayer, do Rio Grande do Sul, com quase 53 mil votos.

Em Minas Gerais, Júlio Delgado foi eleito para mais um mandato na Casa com mais de 58 mil votos válidos, juntamente com Emidinho Madeira (103.533 votos) e Vilson da Fetaemg (cerca de 70,5 mil votos).

Também foram reeleitos para mais uma legislatura João Henrique Caldas (JHC), em Alagoas, com cerca de 178 mil votos, a maior votação do Estado; Paulo Foletto, no Espírito Santo, com quase 56 mil votos; Luciano Ducci, com 98.214 votos, e Aliel Machado (95.386 votos), ambos do Paraná.

Ainda nesta lista estão: Átila Lira, do Piauí, que recebeu mais de 54 mil votos; Alessandro Molon, do Rio de Janeiro, com 227.914 votos; Rafael Motta, do Rio Grande do Norte, com mais de 82 mil votos; e Heitor Schuch, do Rio Grande do Sul, com 109.053 votos.

Na Região Norte, os socialistas também terão representação relevante. No Amapá, Camilo Capiberibe foi eleito com cerca de 25 mil votos, sendo o mais votado no Estado. Cássio Andrade oteve 130.682 votos, no Pará, e Mauro Nazif 30.399 votos, em Rondônia.

No Nordeste, o PSB ainda terá Gervásio Maia, da Paraíba, líder no número de votos, com quase 150 mil, Marcelo Nilo, da Bahia, com 113.057 votos, Denis Bezerra, do Ceará, com mais de 106 mil votos, e Bira do Pindaré, do Maranhão, com 99.182 votos.

Também foram eleitos Felipe Rigoni pelo Espírito Santo, com 84.405 votos – o 2º mais votado no Estado -, Elias Vaz pelo Goiás, com cerca de 75 mil votos, e Rodrigo Coelho por Santa Catarina, com mais de 43 mil votos.

Para o Senado, o PSB elegeu Leila, a primeira senadora da história do DF, e Veneziano Vital do Rêgo pela Paraíba.

 

Nota oficial do PSB sobre Fidelidade Partidária

Imprimir
Escrito por Luciane Ferreira |  Categoria: Blog
 |  Acessos: 252

 

 

NOTA OFICIAL

O Partido Socialista Brasileiro (PSB) do Estado do Rio Grande do Sul, em conformidade com seu congresso estadual realizado no dia 21 de julho do ano corrente deliberou pela coligação majoritária a manutenção da aliança com o MDB, na chapa proporcional para deputado federal coligação com o PR e o Patriota e na estadual com nominata própria. 

Na mesma oportunidade, o partido definiu que não admitiria, em hipótese alguma, apoio a candidaturas de outros partidos fora do arco de alianças decidido no congresso.

Cumpre observar que o ESTATUTO partidário em seu ART. 9º que trata da fidelidade e disciplina partidária diz que:

O filiado que infringir os princípios programáticos e estatutários, ferir a ética partidária ou descumprir as decisões tomadas democraticamente nos congressos do Partido, estará sujeito a uma das seguintes medidas disciplinares:

...

g) expulsão

Neste contexto, a decisão dos senhores Milton Jader Alves Amaral, secretário de Administração, Luciano Alves, secretário de Cultura, e os diretores Silvio Cesar Martins Duarte e João Silva de Souza Neto, Hugo Morais Costa, membro da executiva municipal - 2 secretário, ocupando o cargo pelo PSB de Diretor de Departamento; Cristiane Evelyn Cardoso, suplente do diretório municipal e ocupando o cargo de chefe de setor na secretaria municipal de administração; Giovana de Jesus Pegoraro, membro da executiva municipal - Secretaria de Comunicação e ocupa cargo de chefe de setor na secretaria Geral de Governo - todos filiados ao PSB do município de Viamão/RS - de apoiar as candidaturas de Geraldinho Filho e Engenheiro Nilton Magalhães, candidatos a  deputado estadual e federal, respectivamente, pelo PSDB, amplamente divulgada em suas redes sociais, consiste em iniciativa que afronta decisão colegiada máxima do PSB/RS, fato que enseja a expulsão sumária.

Considerados, portanto, a gravidade da situação que se apresenta e a fidelidade histórica do PSB a seus princípios programáticos e político-ideológicos, que não admite apoio a candidatos fora do arco das suas coligações, essa eexecutiva decide pela EXPULSÃO dos respectivos filiados.

Porto Alegre, 21 de setembro de 2018.

MARIO SANDER BRUCK

Presidente Estadual do Partido Socialista Brasileiro no Rio Grande do Sul

Mais notícias da Pauta Socialista

Produção, desenvolvimento e manutenção: